Primeiro museu totalmente digital do mundo fica em Tóquio

Há alguns anos seria impossível imaginar um museu de arte totalmente digital. Hoje, com o avanço da tecnologia, a facilidade e a mobilidade que os meios digitais nos trazem em diversas áreas de nossas vidas, o crescimento – e o investimento – desse mercado na arte é exponencial.

Prova disso é o Mori Building Digital Art Museum, o primeiro no mundo todo que é completamente digital. O local foi inaugurado em 2018 e fica na ilha Odaiba, em Tóquio, no Japão.

No museu, os trabalhos são projetados em salas variadas em grande escala. Para o público, isso se assemelha a “entrar” e caminhar pelas obras, em uma área de mais de 10 mil metros quadrados. Trata-se de uma experiência nova e única no contato com as intervenções artísticas.

A exposição colaborativa Borderless (sem fronteiras, na tradução para o português) conta com instalações únicas para cada estação do ano, projetadas por um coletivo de arte formado por artistas, arquitetos, engenheiros e programadores.

Crianças podem brincar em cama elástica galáctica – Foto: teamLab/Reprodução

Até o fim de abril, a mostra “O Espírito das Flores” celebra o desabrochar das cerejeiras no Japão. As imagens são produzidas em tempo real, então a experiência de cada espectador tende a ser única.

Para quem tem viagem marcada para o outro lado do mundo, a visita parece ser imperdível. O Mori Building Digital Art Museum funciona de segunda a quinta, das 10 às 19 horas. De sexta a domingo, fica aberto até às 21h. Os ingressos custam entre R$ 35,00 e R$ 113,00, aproximadamente e estão disponíveis para compra online aqui.