Editora alemã lança livro fotográfico sobre a misteriosa Chernobyl

Lançado em abril, o livro Growth and Decay: Pripyat and the Chernobyl Exclusion Zone (pt: Crescimento e Deterioração: Pripyat e a zona de exclusão de Chernobyl), da editora alemã Steidl, reúne 200 fotografias do canadense David McMillan que ilustram o passar do tempo na misteriosa região da usina nuclear de Chernobyl, após o ocorrido histórico de 1986.

Chernobyl em 1994 (à esquerda) e 2017 (à direita) – Foto: David McMillan / Steidl

McMillan visitou a cidade de Pripyat (norte da Ucrânia), onde ficava localizada a usina, 21 vezes ao longo de 25 anos, fotografando os cenários que lhe chamavam a atenção. Um dos aspectos que o atraiu ao local tantas vezes foi a antítese da situação em que se colocava. Ao mesmo tempo em que tinha a liberdade de estar a sós com o que desejava fotografar, podendo escolher os ângulos de sua preferência, havia também a preocupação com os níveis de radiação e a exposição a ela.

 

Inspirado em On the Beach, romance de sua adolescência escrito por Nevil Shute, que fala sobre o mundo pós-guerra nuclear, o fotógrafo questionou o significado de beleza, contrapondo o renascimento da natureza e a degradação das construções humanas, e deu um novo significado ao termo “natureza morta”.