Artistas brasileiros representam o país em principal evento de arte de Cuba

Em sua 13ª edição, a Bienal de Havana terá representantes do Brasil entre os participantes no projeto “Expedição Inter Conexões ou + Arte em Diálogos”, que se articula com a apresentação de obras de artistas brasileiros que residem no país e exploram as possibilidades e potencialidades que a arte contemporânea oferece.

Sinais de abertura

A XIII Bienal de Arte de Havana, uma das mais tradicionais da América Latina e do mundo, tem trazido sinais de que as relações entre Brasil e Cuba ultrapassam as atuais disposições diplomáticas de ambas as nações.

Representando o time brasileiro estão: Andrey Zignnatto, Caroline Valansi, Danilo Garcia, Edu Silva, Lilian Camelli, Ludmila Porto, Priscila Rampin, São Queiroz e Sylvia Soares. A curadoria e produção executiva é de Andrés Hernandez, Fabrício Reiner e Luiz Armando Bagolin.

Como sempre, os artistas são os primeiros a demonstrar que a arte é capaz de superar as diferenças. Por isso, um grupo de nove artistas brasileiros está em Havana participando de uma residência artística e de um laboratório intensivo de arte contemporânea paralelamente à Bienal: “Expedição Inter Conexões ou + Arte em Diálogos”.

Folheto do projeto “Expedição Inter Conexões ou + Arte em Diálogos” – Foto/Reprodução

 

Arte de divulgação da XIII Bienal de la Habana – Foto/Reprodução